Centrais sindicais preparam Dia Nacional de Protesto em 10/11, contra retirada de direitos trabalhistas.

Manifestações vão denunciar aberrações jurídicas da anti-reforma trabalhista, questionada pela OIT e pela Justiça do Trabalho.

No próximo dia 10 de novembro, ocorrerá o Dia Nacional de Paralisação. A ação, chamada pela CUT e demais centrais sindicais, tem como norte o protesto contra a retirada de direitos trabalhistas promovida pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

“Esse governo sem votos, reprovado por quase 90% da população, está provocando um retrocesso no país sem precedentes, aprovou uma reforma trabalhista nefasta que, além de destruir a CLT e conquistas de décadas, compromete o futuro de toda uma nação. Dia 10 de novembro é dia de mostrar ao Brasil, ao Temer e ao Congresso Nacional que queremos emprego de qualidade, não um emprego qualquer, e que não aceitaremos essas reformas recessivas”, afirmou Sérgio Nobre, secretário-geral da CUT.

As manifestações ocorrerão durante o dia inteiro em todo o país. Em São Paulo, para marcar a data, haverá uma manifestação chamada de Grande Marcha da Classe Trabalhadora em Defesa dos Direitos, da Soberania e da Democracia, com concentração às 09h, na Praça da Sé, no centro de São Paulo, e caminhada até a Avenida Paulista.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *