Tribunal manda Alckmin reajustar em 10,5% salários de todo o magistério de SP

No “vale tudo” para punir deputados que votarem contra reforma, deputados da base de Temer ameaçam restringir distribuição do fundo eleitoral e colocar uma trava na janela partidária de 2018.

Em comunicado postado nas redes sociais, a presidenta da APEOESP,  Maria Izabel Azevedo Noronha  Bebel, informou que o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o governo de São Paulo reajuste em 10,5% os salários  base de todos os professores e Professoras da Educação Básica I (PEB I) da ativa e aposentados. Determinou ainda que o reajuste é extensivo a todos os demais cargos da carreira do magistério (PEB II, Supervisores, Diretores, Dirigentes de Ensino).

O julgamento da ação da APEOESP foi realizado na tarde desta terça-feira (5/12) e Bebel esclarece: “Não se trata mais de liminar e sim de decisão de segunda instância. O governo estadual está obrigado a cumprir retroativamente a janeiro de 2017”.

“È vitória da mobilização,  da perseverança e da combatividade da APEOESP e da nossa categoria”, comemora Bebel.

CUT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *